Educação Cristã Contínua



ID: 2661

1º Seminário de Multiplicação sobre o Missão Criança

28/04/2018

1
1a
1a1
1b
3
2
2a
7
7e
1bb
1 | 1
Ampliar

Aconteceu, nos dias 28 e 29 de abril, no Lar Luterano de Retiros, em Curitiba, o 1º Seminário de Multiplicação sobre o Missão Criança. Chamar de “1º Seminário” tem a ver com o interesse, não só do Sínodo Paranapanema mas, principalmente, dos participantes deste primeiro encontro, de que a formação seja contínua e que mais pessoas possam conhecer de perto uma “ferramenta tão preciosa para fazer missão”, como é o Programa Missão Criança.
                                               

                                                      “Logo de manhã quero te buscar, tua voz ouvir, teu amor sentir...”


No início da manhã de sábado, entre equipe organizadora e inscritos, cerca de 40 pessoas estavam reunidas para um dia intenso de atividades. O pastor Odair Braun fez a meditação de abertura usando as palavras de João 6.60-69, enfatizando que os presentes receberam um convite e aceitaram. E, ao aceitar, atendem a um chamado vindo de Deus e são desafiados a retornar às suas comunidades para colocar seus dons a serviço.

A apresentação , em que cada um disse seu nome, paróquia de origem e expectativa em relação ao seminário, foi bastante significativa, com uma diversidade incrível de expectativas reveladas nos breves depoimentos. Muitos sentimentos positivos também foram mencionados e, neste clima, Marilda Kirchof organizou, de forma “animal”, pequenos grupos que compartilharam, depois, as alegrias e as dificuldades em comum, vividas nas diferentes comunidades.

Em seguida, a partir da “dinâmica do barquinho de papel”, a pastora Vera Waskow passou a falar sobre “Batismo” : um pequeno “filete” de água que se transforma num “rio” caudaloso, em função do qual vamos colocar o nosso “barco” para navegar.
“Ide e fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo.”

Com uma frase da missionária Inger Oybekk – “ A Comunidade quer ajudar a criança, através do Missão Criança, a permanecer com Cristo para todo o sempre!” – a pastora Vera concluiu a sua fala.

À tarde, o Programa Missão Criança passou a ser apresentado, a partir de referências normativas e literárias, impulsos, mudanças alcançadas e contribuições para a educação cristã, somados aos depoimentos de pais, padrinhos e ministros que já desenvolvem o programa em suas comunidades.
Durante a apresentação das diferentes etapas de implantação do programa, o grupo foi surpreendido pela falta de luz mas , com o auxílio de celulares, o seminário teve continuidade, concluindo os trabalhos às 20h.


                                                    “De manhã cedo os passarinhos estão cantando, louvando o Criador,
                                                     e tu amigo, porque não cantas, louvando a Cristo Jesus, o Salvador?”


No domingo de manhã, depois de um tempo para dúvidas e esclarecimentos sobre todo o conteúdo do dia anterior, duas comunidades de Curitiba apresentaram suas experiências com o Programa Missão Criança. Pela Bom Pastor, Marli Voigt fez breve histórico e compartilhou as atividades, a forma de organização e as lembranças. Da mesma forma, Márcia Lorentz falou sobre o trabalho na Martin Luther, pioneira no Sínodo Paranapanema.

“Como, ao longo do seminário, o roteiro do Missão Criança foi chamado, várias vezes, de “receita pronta”, pode-se dizer que as comunidades Bom Pastor e Martin Luther seguem essa “receita”, e finalizam o “bolo” de formas diferentes, mas o “sabor” é o mesmo: o Missão Criança como um caminho que nos aproxima ainda mais do amor de Deus”, disse Elizabeth Flemming, ao final dos dois relatos.

No momento da avaliação, o Missão Criança foi comparado a um barco que precisa navegar e, com esta imagem, os participantes do seminário foram incentivados a expor, não só uma opinião mas, também, sugestões para a sequência desse trabalho.

A Pastora Vera e o Pastor Odair conduziram a celebração de encerramento, marcada por momentos muito significativos: a leitura de Marcos 4. 35-41; o canto dos hinos “Um só rebanho, um só Pastor” e “Eu quero ser”; o convite para ir até o altar e, cada um do seu jeito, reafirmar o próprio batismo; e, finalmente, a bênção individual, com a qual todos foram presenteados.


                                                       Eu quero ser, Senhor amado, como um vaso nas mãos do oleiro!
Curitiba, abril de 2018
 


AÇÃO CONJUNTA
+
tema
vai_vem
pami
fe pecc

Mal tenho começado a crer. Em coisas de fé, vou ter que ser aprendiz até morrer.
Martim Lutero
REDE DE RECURSOS
+
É isto que significa reconhecer Deus de forma apropriada: apreendê-lo não pelo seu poder ou por sua sabedoria, mas pela bondade e pelo amor. Então, a fé e a confiança podem subsistir e, então, a pessoa é verdadeiramente renascida em Deus.
Martim Lutero
© Copyright 2018 - Todos os Direitos Reservados - IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - Portal Luteranos - www.luteranos.com.br